X
Menu principal
Início
Alegrete
Prefeitura
Órgãos
Serviços
Notícias
Galerias
X
Menu de acessibilidade
Ir para conteúdo [1] Ir para menu [2] Ir para busca [3] A- [4] A+ [5] Alternar contraste [6] Mapa do site [7]
Menu de acessibilidade Ir para conteúdo [1] · Ir para menu [2] · Ir para busca [3] A- [4] · A+ [5] · Alternar contraste [6] · Mapa do site [7]
NOTÍCIAS
08/06/2021
Prefeitura, Sindicato Rural e SENAR_RS lançam Programa Turismo Rural e abrem inscrições para produtores e empresários participarem de palestra de sensibilização no dia 21
Identificar possíveis oportunidades de explorar o turismo responsável nas propriedades rurais, valorizando as belezas rurais de Alegrete, transformando-as em atrativos turísticos faz parte da proposta do Programa Turismo Rural, que será lançado no dia 21 de junho, às 14h, no auditório Sindicato Rural, numa parceria entre prefeitura, Sindicato Rural e Senar-RS.
A ideia é que produtores rurais do município aliem o turismo às atividades nas propriedades promovendo uma nova alternativa de renda depois de terem participado do programa. Existem hoje mais de 20 roteiros consolidados com o auxílio do programa para mostrar os bons resultados que o Senar promove àqueles que querem investir nesta proposta, a exemplo do modelo do projeto de turismo da Serra Gaúcha, com o Vale dos Vinhedos.
O prefeito Márcio Amaral explica que o projeto contempla um conjunto de ações para posicionar o município como um importante destino turístico. “Nosso objetivo foi despertar as possibilidades que o turismo rural pode trazer para agregar renda à produção agropecuária, instigando o produtor a reconhecer na sua propriedade os atrativos para o turismo rural”, ressalta.
O vice-prefeito Jesse Trindade acredita que o reconhecimento da “vida rural” é o principal atrativo para o turismo rural. “Temos na propriedade, nos espaços rurais, o nosso grande atrativo turístico, seja o canto dos pássaros e do galo, o deitar na grama, o amanhecer, a poeira da estrada ou a comida simples no fogão, tudo isso é desejado por uma grande parcela urbana da sociedade que paga por isso”, ressaltou.
A secretária de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur), Caroline Figueiredo, acredita que o turismo rural se destaca no cenário nacional e internacional, tendo como produto as fazendas centenárias, as lidas e costumes campeiros, cemitérios de campanha, antigas estações de trem, locais de batalhas épicas, Capela Queimada, paisagens naturais, bem como a exploração de alternativas como turismo de esporte e aventura, observatório de fauna e flora e de lazer. “Alegrete possui muitos lugares no interior dotados de muita beleza, história e com potencial turístico que precisamos aproveitar”.

O PROGRAMA
No programa, os produtores participarão de 220 horas de treinamentos divididos em nove módulos de aprendizagem, que contemplam desde a identificação de oportunidades de negócios até a consolidação das ações desenvolvidas. Desde sua criação em 2005, o programa já ministrou centenas de treinamentos e formou milhares de empreendedores rurais em diversos municípios do Rio Grande do Sul. Os técnicos do Senar promovem especializações com dicas de como proceder para transformar uma propriedade rural num atrativo ponto turístico.


CONFIRA AS ETAPAS DO TREINAMENTO EM TURISMO RURAL

SENSIBILIZAÇÃO – DA FAZENDA AO BOLICHO
A primeira etapa de treinamento será de sensibilização com objetivo de sensibilizar agentes participantes sobre a importância do plano de formação em turismo rural, onde podem participar entidades, instituições de ensino, prestadores de serviços, cabanhas, fazendas e estâncias (de pequeno, médio e grande porte) até pequenos negócios, como bolichos e armazéns.

IDENTIFICAÇÃO E SELEÇÃO DE OPORTUNIDADES DE NEGÓCIO
Com carga horária de 24 horas, o módulo visa orientar o produtor rural e sua família a conhecer melhor o que existe de possibilidades de diversificação de sua propriedade na área de turismo rural, sem alterar as atividades normais.

PLANEJAMENTO E IMPLANTAÇÃO DE POUSADAS E RESTAURANTES RURAIS
Esta etapa orienta passo a passo a implantação de um restaurante ou pousada rural, observando os cuidados com o meio ambiente, viabilidade econômica e social do mesmo, como também a remuneração da mão de obra familiar.
Carga Horária: 24 horas

A ACOLHIDA NO MEIO RURAL
Fornecer informações necessárias sobre as técnicas de acolhida e de atendimento pessoal, para os diferentes tipos de turistas que procuram o meio rural.
Carga Horária: 24 horas

ROTEIROS, TRILHAS E CAMINHADAS ECOLÓGICAS
Informar os proprietários sobre o mercado promissor das atividades do ecoturismo, que tem demanda crescente em virtude da conscientização do uso equilibrado do meio ambiente e dos recursos naturais.
Carga Horária: 24 horas

IMPLANTAÇÃO DE PONTOS DE VENDA DE PRODUTOS AGROALIMENTARES TÍPICOS E DE ARTESANATO
Valorizar o produtor, através do saber de seu saber e do seu fazer, para atender as expectativas dos turistas que buscam o que este meio tem de mais original, quer no processamento de produtos naturais e de artigos de artesanato.
Carga Horária: 24 horas

COMANDANDO E ORGANIZANDO A COZINHA RURAL
O módulo de 24 horas, vai ressaltar a importância do chefe de cozinha de um restaurante rural e os participantes vão conhecer os processos que envolvem desde a organização dos espaços, aquisição dos móveis, equipamentos e utensílios até a elaboração do cardápio.

OS SEGREDOS DA BOA CULINÁRIA RURAL
32 horas de carga horária para fornecer e proporcionar aos cozinheiros os conhecimentos básicos ou alternativos para incrementar receitas tradicionais ou elaboradas, buscando um diferencial de qualidade.

CONSOLIDAÇÃO DAS AÇÕES DESENVOLVIDAS
Referendar o programa de turismo desenvolvido no município ou região, através de visitas técnicas às propriedades participantes, com vistas às orientações e ajustes finais necessários para os desenvolvimentos das ações projetadas, com avaliação final do programa.
Galeria
Últimas notícias Ver todas notícias

Vídeos
#VacinaAlegrete - Covid19
Vídeo Institucional Alegrete